Arquivo para fevereiro, 2010

Você vive (e aprende)

Ouvi uma música que me fez pensar bastante na vida. Sabe aquela música que você ouve e lembra de situações do passado? Ela se torna a faixa mais ouvida do disco sem perceber e PIMBA! – marcou um período de sua vida. A música diz que você tem toda a liberdade para andar do jeito que quiser na sua sala, de fazer tudo o que mais gosta e sentir os desprazeres da vida.

Eu tenho 21 anos e conquistei poucas coisas, passei a vida inteira planejando uma vida normal com um trabalho bom, fazendo o que gostasse e que não incomodasse as pessoas. Precisa-se de muita coragem para alcançar algo sem pisar em alguém. Também é necessário muita sensibilidade para pedir desculpas quando machucamos alguém nessa transição.

Como a música diz, cheguei em um ponto em que preciso lançar todo o receio para o alto e esperar a fumaça sumir. É agora ou nunca.

Quem é você? Como descrever você nesse exato momento? Tenho a sensação de que você muda para melhor a cada esquina, muda para o bem, muda para melhor. Tem coisas que não dá para explicar, por exemplo neste momento em que vivemos. É mágico, é muito bonito. Acho que você tem um dom, é isso que você precisa fazer.

all I know is that you’re the nicest thing I’ve ever seen.

Play alone

Há uma grande diferença entre eles. De um lado há o abismo e do outro há a salvação. Eu aceitei que fosse assim: paro para pensar e decido o melhor caminho.

– Todo mundo gosta de ser cortejado, fiz isso por ele do começo ao fim e não tive retribuição.

É o medo que nos deixa ficar assim, meio vacinados, meio… fechados. Se fosse há dez anos atrás eu não dançaria como hoje, o tempo às vezes nos ensina a melhor maneira de caminhar. Desencanei. É melhor, não é? Assim eu não adio a minha felicidade esperando uma coisa que nunca irá acontecer.

Adeus verão.

É

Não mesmo

Mude.

Mude aos 18, mude aos 20, mude aos 32, mude aos 50. Mude.
E desconfiados fiquemos de quem não muda jamais!
Já diziam Clarice, Fernando Pessoa, Cazuza, Drummond…
Mas hoje, vou de Martha Medeiros: É necessário desaprender para aprender. Desaprenda o receio de mudar!

(autor desconhecido)

Sobre bergamotas

You’re free

Use your eyes, you’ll know you are. Why me, my boy, you burn so bright, do you illuminate? We all grow old, use your life.

I dreamt you were smiling, shifting for good. Your spirit is grand, so life goes on. You grind your claws, you howl, you growl, unafraid of all colour.

You are… light.

Shine on

Em menos de uma semana, consegui enxergar o quanto idiota eu fui a minha vida inteira.